Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.

Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

No rescaldo do S. Mateus

Quando ontem por volta das 10 da noite fui ao Parque da Piedade senti uma tristeza muito grande. Um vazio confrangedor. A falta das pessoas e da animação que trazem com elas era sentida em todo o lado.

Dir-me-ão que era um dia de semana, mas eu contraponho que há uns anos atrás as coisas não eram assim. Mais uma vez reafirmo aquilo que disse num post em Agosto: alguma coisa tem de mudar e uma das soluções poderá ser a que aí apresento. (http://tascadasamoreiras.blogs.sapo.pt/5687.html#comentarios)

 

Mas o que me leva a escrever hoje não se prende com o que já referi mas sim sobre a organização das festas do Senhor Jesus da Piedade e da Feira de S. Mateus. Penso que está na hora de separar os eventos em termos organizativos. Eu explico:

1-     A primeira acção a tomar seria através de um protocolo ou um contrato de médio ou longo prazo (digamos 10, 20 ou 30 anos), entregar a exploração do parque da Piedade à Câmara Municipal. Que efeitos traria tal contrato? A manutenção física do parque, jardins, mata e parque de campismo ficariam por conta da câmara, já que tem pessoal que o pode fazer. Esta manutenção representa um encargo muito grande para a Confraria que assim se libertaria dela. A exploração como não poderia deixar de ser seria também do município.

2-     A organização e exploração das duas festas anuais seriam assim pertença do município. Que vantagens teria isto? Sob o ponto de vista económico era um alívio para a Confraria, pois que em anos menos bons não ficaria endividada com os eventos, prejuízos esses que seriam perfeitamente suportados pala câmara sem grandes sacrifícios.

Em termos de organização passaria a ser feita por profissionais municipais e não por amadores mesmo que cheios de boa vontade. Por sua vez, a câmara, tem uma capacidade negocial em termos de alugueres de terrenos e contratações que vão desde as iluminações ao fogo de artifício e outras que a confraria não possui. Basta lembrar que a câmara faz o aluguer de iluminações por altura do Natal e que a partir daí, passaria a negociar em pacote as do Natal e as das festas da cidade. O mesmo se passaria com o fogo de artifício. No aluguer dos terrenos a câmara também teria vantagens em negociar os mesmos em conjunto com o mercado quinzenal.

3-     As festas católicas ficariam da exclusividade da Confraria, que com as receitas da “bandeja” dariam para fazer uns floreados e ao mesmo tempo fazer a gestão e manutenção do Santuário. Ao fim e ao cabo é essa a sua verdadeira vocação, e ao mesmo tempo livravam-se de grandes dores de cabeça que sei que têm.

 

Assim sendo, teríamos as Festa do Senhor Jesus da Piedade organizadas pela Confraria e o S. Mateus e Festas da Cidade organizadas pela Câmara Municipal de Elvas.

 

Sei que em termos políticos as coisas não seriam pacíficas, pois basta ver o que se diz em relação aos espectáculos organizados pela Câmara. Os mesmos diriam que só teríamos bons S. Mateus de 4 em 4 anos. Mas mesmo assim acho que seria benéfico para toda a gente. Falta para que isto possa acontecer a Confraria ter vontade de abrir mão do poder organizativo e a Câmara vontade de assumir tal tarefa.

Fica a ideia. Como se costuma dizer que quem manda pode e quem pode manda, então que se entendam.

 

Jacinto César   


Tasca das amoreiras às 16:13
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2007

A propósito de … S. MATEUS


O assunto que me leva hoje a escrever sei que é polémico e que divide a população de Elvas, mas mesmo assim vou arriscar. Trata-se do S. Mateus e da data da celebração da festa que reúne anualmente todos os elvenses.

Em minha opinião esta deveria ser antecipada de um mês, ou seja, para 20 de Agosto. Mas vamos por partes:

1-      Diz-nos o calendário que o dia 21 de Setembro se comemora o dia de S. Mateus. Esta data comemora-se há muitos séculos e isto desde que a Santa Sé instituiu para cada dia do ano o nome de um Santo. A tradição é a tradição e quanto a isso nada a fazer.

2-      O dia de S. Mateus celebra-se há muitos anos na nossa cidade por um motivo fundamental: representava o final de um ano agrícola e o inicio do seguinte. Era por estes dias que quem vivia no campo vinha à cidade fazer as compras do ano, como as botas novas, o casaco e as calças e todos os artigos que não conseguia produzir. Aproveitava-se também para negociar o gado. Estes dias eram como que as nossas férias actuais só que mais curtas, e isto se o patrão estivesse de boa maré! Deslocavam-se para Elvas nos tradicionais carros de canudo que lhes servia de residência. Os bailaricos eram também o prato forte. Estas eram portanto as tradições, mas que devido aos avanços do tempo se foram alterando.

3-      Em relação ao ano agrícola estamos conversados pois as alterações foram radicais e como tal a tradição perdeu-se. Quanto ao facto de os agricultores virem fazer as suas compras anuais já foi. As coisas mudaram e hoje aí estão os imponentes hipermercados a venderem tudo os que as pessoas necessitam (e não necessitam) desde manhã à noite incluindo sábados, domingos e feriados. Lá se foi a tradição!

4-      Tal como atrás disse as pessoas deslocavam-se nos belos carros de canudo. Depois passaram a vir de autocarro (lembro-me de nas proximidades do parque da Piedade haver uma sementeira de placas que anunciavam o destino dos autocarros da Setubalense e na parte lateral da igreja lá estava o velho autocarro branco dos Painhos pronto para nos trazer e levar para o centro da cidade). Chegavam às dezenas de todos os lados. Havia que trouxesse a trouxa atrás e passasse aqueles dias festivos na mata da Piedade. Pois bem, a tradição também se perdeu. Dos que vinham para ficar, restaram os Camponeses (Campomaiorenses) que vêm armados de tendas e caravanas e de toda a mobília atrás

Estas eram as tradições e como elas se perderam. Falemos agora de coisas mais práticas:

1-      Até ao 25A as aulas da miudagem começavam sempre no 1º dia útil a seguir ao 5 de Outubro. Hoje as mesmas aulas começam a 17 de Setembro e com tendência a começarem ainda mais cedo. Ora se a festa era para a rapaziada e para os pais, como é que se conseguem conciliar as duas coisa?

2-      Cada vez mais as pessoas fazem as férias em Agosto precisamente por causa das férias dos filhos. Então não seria juntar o útil ao agradável, ao termos as festa a coincidir com as férias?

3-      As festas, tanto as religiosas como as pagãs, sempre estiveram condicionadas pelo número de visitantes e do vil metal que aqui deixavam. Quando há menos gente, é a bandeja da igreja que se recente, são os comerciante que se recente, o aluguer dos terrenos a descer, etc. Ora o inverso é verdadeiro ou não?

4-      Os caprichos meteorológicos: como é sabido nessa altura do ano o S. Pedro é pródigo em pregar umas partidas e com as respectivas consequências. Ou não é assim?

Ora bem, se as tradições já não são o que foram, se tudo se modernizou nas nossas vidas, então porque não antecipar num mês as Festas da Cidade, as do Senhor Jesus da Piedade e do S. Mateus?

Exmos. Senhores da Mesa da Confraria do Senhor Jesus da Piedade, porque não pensarem no assunto, ou será que são tradicionalistas que os impedem de ver as coisas como são? Lembre-se que até há pouco tempo o sacerdote rezava a missa virado para o Senhor e agora o faz de costas para Ele. Como vêm até aqui as coisa mudaram.

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Elvas, presumo que para o senhor tanto se lhe dá que seja numa data como noutra deste que o “povo” esteja contente. Pois bem, se se gasta tanto dinheiro para tudo e para nada, promova um REFERENDO Municipal que a lei lhe permite e assim ficaríamos a saber a vontade de todos nós.

Cá por mim, que se mude!

PS. Não mencionei por lapso um grupo importante: os nossos emigrantes, e que não são poucos!

Jacinto César      

Tasca das amoreiras às 19:55
Link do post | Comentar | Ver comentários (10) | favorito

Últimos copos

No rescaldo do S. Mateus

A propósito de … S. MATEU...

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...

mais comentados

subscrever feeds

SAPO Blogs