Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Segunda-feira, 5 de Maio de 2008

Velhos

Penso que já aqui falei no assunto, mas não posso de deixar passar em claro o que alguns comentaristas deste e dos outros blogs de Elvas dizem em relação aos idosos.

 

Socialmente há tipos de pessoas que me são muito caras e que me fazem sofrer quando sofrem: as crianças, os idosos e os doentes. Se para mim há filmes de terror a sério são aqueles que vimos diariamente nos telejornais. Esses sim e não os outros.

E porque volto eu a falar no assunto? Porque há aqui por Elvas e feitos comentaristas (?) uns energúmenos que parecem terem nascido do nada: nem foram crianças nem tiveram pais ou avós. O desprezo com que são tratados mostra o tipo de criaturas são.

Qualquer coisa que a câmara faça em benefício da terceira idade saem logo do covil prontos a atacar tudo e todos. Mas que quer esta gente? Que se faça como os índios americanos faziam dantes, que era acompanhar os velhos até à montanha e aí abandoná-los até que morressem?

Já sei que me vão dizer que sou uma “extensão” do Presidente da Câmara, mas neste tema, tudo o que faça em prol dos idosos e dos jovens é pouco e merece todo o meu apoio e acho que devia merecer o apoio de todos os cidadãos. Se há impostos que pago de bom grado são aqueles que se destinam às questões sociais.

Eu ainda não consegui entender bem esta gente. Que queriam que a câmara fizesse com o dinheiro que tem? Que criasse mais tachos para os contestatários destas medidas? Se assim fosse estariam de certeza calados. Eu gostava de os calar de outra maneira.

Acredito que uma larga maioria não pensa desta maneira, e basta ver a quantidade enorme de alimentos que neste fim-de-semana foram deixados às portas dos supermercados aqui na nossa cidade. Acredito que a grande maioria das pessoas são solidárias, só que vão calando. Parece que só a gente má é que tem voz ou pelo menos consegue falar mais alto. Aqui não!

Podem chamar-me o que quiserem (como fazem regularmente) que ninguém é censurado, agora não permitirei que mais alguém AQUI ofenda a dignidade dos mais velhos, a não ser que se identifiquem (pelo menos saberemos todos o nome dos bois).

É pena já não haver carros de tracção animal, pois bestas não nos faltariam.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 22:55
Link do post | Comentar | favorito
10 comentários:
De Anónimo a 6 de Maio de 2008 às 09:03
O meu aplauso.
Ainda ontem, segunda-feira dia 5, tivemos a Cruz Vermelha e a Câmara a apresentar um projecto de 4 milhões de euros, com três valências: lar, centro de acamados e infantário!
Pode meia dúzia continuar a gritar e a exultar com excepcionais intervenções em Assembleia Municipais, mas o que conta é o muito que a Câmara faz e o pouco que não é capaz de fazer


De António Venâncio a 6 de Maio de 2008 às 09:12
Recordo-me uma vez, há já mais de 40 anos, no tempo em que ainda eram as Tesourarias da Fazenda Pública que faziam todos os pagamentos do Estado, era dia de pagamento de pensões. A repartição estava cheia e a fila prolongava-se para além da porta. Eis que chega um jovem apressado e faz o seguinte comentário:
- Uma pessoa aqui cheia de pressa, e estes velho aqui a empatar.
Lá do meio da fila, com a sabedoria e a serenidade dos seus mais de setenta anos alguém disse:
- Se a idade o incomoda tanto, só lhe desejo que nunca cá chegue.
Esta frase ficou gravada para sempre no meu espírito, apesar de nessa altura ter menos de dez anos.
Hoje, dedicada aos muitos que contestam o que é feito pelos nossos idosos, apetece-me repeti-la aqui.


De Anónimo a 6 de Maio de 2008 às 11:54
Inteiramente de acordo.

www.cidadelvas.blogspot.com


De Anónimo a 6 de Maio de 2008 às 12:03
Os bons os muito bons e os lobos.
Os bons e muito bons é o Sr. César e Venâncio os lobos são todos os que apesar de concordar em dar bem estar aos idosos, exigem que igual trato se dê aos jovens, principalmente os desempregados, que exigem que o hospital continue com as mesmas valências, que a maternidade não tivesse fechado, que os industrias tenham facilidade para se instalar em Elvas, que os serviços EDP, PT e outros não saiam de ELVAS ETC


De Jacinto César a 6 de Maio de 2008 às 13:22
Oh meu amigo: é caso para dizer o que é que o cu tem a ver com as calças? Por acaso alguma vez me viu aqui não defender os jovens? Deve andar enganado na direcção. Hospital? Não reparou ainda na campanha que se está a fazer e que nós estamos metidos nela até aos cabelos? Mas já que fala em emprego para jovens, pergunto eu: mas que jovens? Com que formação? E sabe porque pergunto? Porque conheço muitos como deve calcular, que não estudam nem querem trabalhar, mas exigem um EMPREGO. Porque é que há tantos imigrantes em Portugal e em Elvas em particular? Porque a maioria dos jovens hoje querem ganhar muito e fazer pouco. Aqui cerca da minha casa estão a decorrer obras em quatro edifícios. Há umas dezenas de jovens a trabalhar ali, só que não são portugueses! Porque será? O meu amigo por acaso já necessitou de um canalizador, de um electricista, de um carpinteiro ou de outro trabalho assim do género? Quanto tempo esperou que lhe tratassem do assunto? Quanto lhe cobraram? Muito não foi? E porque é que ninguém quer fazer estes trabalhos (bem pagos)? Têm vergonha? Fazem-me lembrar já lá vão muitos anos os nossos emigrantes que iam para o estrangeiro fazer o que se recusavam fazer cá! O mesmo se passa agora: correm para Espanha ou para Inglaterra fazer o quê? O que se recusam fazer cá!
Muito teríamos que falar sobre este assunto, mas fico-me por aqui. Talvez volte ao assunto mais tarde.

Jacinto César


De Anónimo a 6 de Maio de 2008 às 15:53
O que a terceira idade precisa (tal como os jovens ou os de idade activa) é que se façam coisas.
Falar não chega nem ajuda nada.
Por isso, cá na nossa terrinha, a Câmara ainda vai fazendo alguma coisa. E, por mim, aos que fazem tiro o meu chapéu; aos que só falam pouco peso têm.


De António Venâncio a 6 de Maio de 2008 às 22:02
Está a decorrer em Elvas um curso de formação de instaladores de painéis solares térmicos, vai provavelmente decorrer outro em Junho/Julho para aqueles que querem mesmo trabalhar e não só um emprego, poderem adquirir a formação necessária.
Por acaso foi o meu amigo, que tanto fala em empregos para jovens que trabalhou para que esse curso se realizasse? Gastou horas do seu tempo livre com esse objectivo? Fez algum telefonema do seu bolso para que fosse possível ter tudo organizado e pronto no início do curso? E tudo isto sem outra recompensa que a satisfação de trazer para Elvas algo que pode dinamizar permitir aos jovens elvences aproveitar a janela de oportunidade que está aí no próximo mês de Julho, e que caso não tenhamos técnicos qualificados vai ser aproveitada pelos de fora.
O que fez o meu amigo por esta cidade?
Por nós cá estamos cada dia lutando por mais alguma coisa.
Se o meu amigo quiser aproveitar o segundo curso, ou souber de alguém que o queira fazer, só terá que dirigir-se pessoalmente a um dos responsáveis por este blog, ou à secretaria da Escola Secundária.


De Anónimo a 7 de Maio de 2008 às 12:32
O azedume contra os jovens é por demais evidente, acredito que seja por stress pos traumatico, é como no pos guerra, o soldado não pode ouvir um tiro, vocês não podem ouvir falar em jovem.
Os j ou a juventude dos 500 Euros a única prespectiva que voces lhe sugerem é, continuarem a formação com dois objectivos, um se possivel aprenderem o que voces prof não lhe ensinaram em tempo útil,(escolaridade obrigatória) outra obterem uma especialização. Altruismo? não, depois vem a compensação financeira para os "formadores" e aí é que os jovens desacreditaram nas "formações" que serviam ou servem muito mais para os formadores ganharem algum (muito) extra, do que para dar capacidades aos formandos, só quem não quer é que não sabe o rega bofe que foi a formação não me admira que tenham poucos candidatos.
Contudo, quero valorizar a iniciativa mas prevejo que colocação para os colocadores de painéis solares será reduzida mas, útil.


De António Venâncio a 7 de Maio de 2008 às 13:48
Em primeiro lugar esclarecê-lo, que a sua insinuação relativamente aos formadores, errou redondamente o alvo. Esta formação em concreto, que não é em nada comparável às que refere , é realizada por formadores vindos de Lisboa, e da responsabilidade do ISQ. Contrariamente ao que esperávamos, que realmente fossem os jovens desempregados a procurá-la, e provenientes da cidade de Elvas, a realidade é que está a ser frequentada por pessoas de diversas idades, mas a maioria já perto dos trinta e daí para cima, todos eles com a sua situação profissional resolvida, mas que sabem que, de acordo com o Dec Lei 80/2006, todos os edifícios a construir ou remodelar significativamente a partir de 1 de Julho próximo, terão que possuir este equipamento, e que o mesmo terá que montado por pessoal devidamente certificado.
É claro que para alguns é sempre mais fácil não fazer qualquer formação, queixar-se da falta de emprego, e quando houver necessidade de instalar este tio de equipamentos contratar alguém de fora.
Quando à formação que nós não damos, estranho que uma pessoa tão bem infamada para poder tecer estes comentários não saiba já que, do mesmo projecto, faz parte a criação de condições na Escola, dotando-a de meios para que no próximo ano lectivo se possa dar início a um curso de Profissional de Técnico de Energias Renováveis, Variante Energia Solar, o qual está incluído na rede escolar já divulgada, para que os nossos alunos que assim o desejarem possam fazer esta formação aqui na Escola, sem a necessidade de a irem fazer posteriormente, e saindo com o acesso directo à respectiva carteira profissional não só de instaladores de solares paineis térmicos, que este curso confere, mas também de fotovoltaicos e o diploma escolar do 12º ano.


De António Venâncio a 7 de Maio de 2008 às 13:52
Faltou-me aida um pormenor, a formação é uma necessidade de todos, não dos jovens, se o meu amigo não pensa assim então estava ultrapassado já ontem. Na nossa sociedade a evolução é tal que quem não se actualiza "perde o comboio"


Comentar post

Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

logo que poluiçao iriam causar duas ou tres embarc...
Muito interessante. Nessa documentação há document...
Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs