Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Sexta-feira, 23 de Julho de 2010

A Euro cidade Elvas-Badajoz

Já há muito tempo que se fala nesta possibilidade conjuntamente com a Euro-Região.

Este é daqueles temas sobre os quais cada um deve reflectir nos prós e contras.

Este é daqueles temas que são transversais a todos os partidos.

Este é daqueles temas sobres os quais possamos dizer sim ou não sem mais nem menos.

 

O nosso companheiro Zé de Mello tem sido o grande defensor de Elvas e Badajoz juntas numa só! Penso que lá terá os seus motivos e terá encontrado as vantagens de tal união. É o seu dever como cidadão ajudar que os outros entendam a situação. As suas opiniões serão sempre bem-vindas. 

 

Pela parte que me diz respeito e depois de me ir informando do que se passa noutras situações por essa Europa fora, entendo que não será a melhor solução. E porquê?

 

Vamos estabelecer um paralelo com outro tipo de associação: o casamento.

Temos duas pessoas que casam, sendo que as suas condições económicas e sociais são muito diferentes. Pode haver tudo aquilo que é normal num casamento: o amor, a amizade e tudo o mais. Como em todos os casamentos há dias bons e dias maus. Até que num dia mau, o poder do mais forte vem ao de cima e o inevitável “ou é assim ou está tudo acabado” acaba com a “sociedade”.

Voltemos a Elvas e Badajoz. Somos vizinhos desde sempre, mas não é por esse facto que devemos fazer o casamento. A diferença entre as duas é abissal e é fatal em que a mais forte faça prevalecer o seu poder. Quero com isto dizer que seríamos sempre subalternizados. E qual seria então o problema? Não passaríamos de mais um dos bairros periféricos de Badajoz. Perderíamos a identidade e a vida própria. Admito que ganharíamos em alguns aspectos, mas ficaríamos sempre a perder.

Um exemplo. Imaginemos que a partir de determinada altura todos os serviços de saúde passavam para a cidade vizinha tal como aconteceu com a maternidade. À primeira vista ficaríamos melhor servidos já que os hospitais de Badajoz têm todas as valências inerentes aos hospitais centrais. E onde perderíamos? Entre médicos, enfermeiros, pessoal auxiliar, pessoal técnico e administrativo, quantos trabalham no nosso hospital? Uma centenas talvez. Ou seja umas centenas de famílias de uma condição económica razoável entravam em debandada para outras paragens. Lembram-se dos despachantes de alfândega? Mas o desastre não ficava só por aqui, mas transformar-se-ia noutra bola de neve. Menos famílias implicam menos consumo e como tal menos comércio. Menos famílias representam menos crianças e como tal menos alunos nas escolas e como tal menos professores que teriam também que procurar outras paragens. Menos famílias, menos dinheiro a circular e como tal menos bancos ou os mesmos com menos funcionários. Penso que não é necessário continuar.

Em resumo, penso que uma associação com Badajoz a médio prazo nos transformará numa cidade fantasma. Muitas pessoas a virem aqui dormir, mas de dia as ruas desertas.

 

Não sou capaz de dar uma certeza de que tal não aconteceria, mas também e até agora não me convenceu do contrário.

 

Se as duas cidades fossem mais ou menos equivalentes em meios acreditava numa associação em que a cooperação mútua seria sempre uma mais valia. Mas com esta desproporção, não sei. Teremos talvez todos que pensar bem no assunto e medir as consequências.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 00:00
Link do post | favorito
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs