Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Quarta-feira, 2 de Junho de 2010

A crise

Tive por parte de um comentador um desafio par aqui debater a crise que atinge o nosso país e outros países da Europa incluindo os nossos vizinhos espanhóis.

Eu gostaria muito de o poder fazer, mas sinto-me tão baralhado como qual outro cidadão mais ou menos bem informado.

Tenho assistido a todos os debates e mais alguns na televisão. Leio tudo e mais alguma coisa sobre o assunto. Mas para tristeza minha, sinto-me cada vez mais baralhado.

Oiço economistas dizer uma coisa para logo de seguida virem outros dizerem exactamente o contrário. E isto porque são todos especialistas. Faria de o não o fossem.

Só há uma coisa que tenho a certeza: estamos todos a afundarmo-nos alegremente. Mas o pior é que olho à minha volta e parece que estão todos ricos. Vêm-se caros novos e dos bons em mãos que me deixam muitas dúvidas, os hipermercados a abarrotar, as esplanadas cheias e pergunto-me: onde é que para a crise? Das duas uma, ou estamos a viver acima nas nossas possibilidades ou então está tudo maluco.

Falemos de outra coisa: os desempregados. Para mim e apesar de não fazer a mínima ideia de como acabar este flagelo, é um problema de grande dimensão e que causa o sofrimento a inúmeras famílias. Mas dentro deste grupo há alguns que me fazem pensar muito. Como é que é possível alguns fazerem “grandes vidas” estando desempregados? E mais, alguns até parece que gozam com o Zé pagante? Não entendo mesmo nada disto. Sinto-me um ignorante. Presumo que a única maneira de isto acontecer é haver milagres.

Pois bem, cada um que se pronuncie e exponha as suas vivências e experiências, mas julgo que não chegaremos a conclusão alguma.

Avancemos sem medos!

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 00:00
Link do post | Comentar | favorito
24 comentários:
De JB a 2 de Junho de 2010 às 17:58
Sr. Professor Jacinto César:
Um dia fui a Torremolinos e encontrei um bar chamado Contacto se tivesse menos quarenta anos fazia um "pezinho de meia" em Torremolinos e depois ia para aquela ilha grega chamada Mikonos onde parece que se ganha a vida de maneira fácil mas eu infelizmente sempre fiz sexo por amor ou por prazer imagine que um dia em 1983 em Albufeira encontrei uma  moça islandesa um pouco mais pesada que eu  e encantámo-nos de amores um pelo outro disse aos companheiros que ia de táxi para o camping fomos lá para o apartamento da moça e tirei o relógio para fazer amor fiz amor a moça quis dar-me um conto e quinhentos (que eu não aceitei, claro) e esqueci-me do relógio que me custou um conto e quinhentos quando me apercebi voltei para trás para bater à porta da moça mas os apartamentos eram todos todos iguais e não o consegui encontrar e dei um conto e quinhentos ao gajo da recepção para me mandar o relógio pelo correio, mas nunca chegou depois paguei um conto e quinhentos de táxi para voltar ao camping quatro vezes um conto e quinhentos e perdi seis contos em 1983 só por fazer amor por amor claro que hoje não só aceitaria receber um conto e quinhentos da moça como iria para Mikonos quando vejo uma senhora nuito bonita num carro muito caro penso sempre quem lho teria pago e depois o Salazar ainda acabou com as prostitutas em 1966 porque não havia prostitutos algum incidente isolado um espanhol da badajoz com carro que vinha à procura de um soldadito mas isso era uma coisa sem importância mas José Sócrates podia inverter o sentido do fascista Salazar e sempre ia buscar um tostões de IVA e IRS em vez de nos tirar mais IRS e seria a maneira de o sexo ajudar a combater o déficite do Orçamento Geral do Estado e evitar tirar IRS aos professores eu bem vistas as coisas estou a dar ideias ao Governo Grego para taxar os jovens de Mikonos .
Um abraço do seu JB


De Anonimo a 2 de Junho de 2010 às 22:32
Mas este gajo só tem conversas destas?A verdade é que a moça islandesa não era se não um soldado que lhe palmou o parro e depois teve que somar isso às despesas.


De André a 2 de Junho de 2010 às 18:28
Esplanadas cheias? Hipermercados? Está a falar de Elvas ou de outra cidade?


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 09:59
Está a falar da cidade de Elvas que a maioria dos elvenses vê porque vive nela.

O senhor má-língua, que vive na cidade que a sua cabeça inventa, está cego.

E não precisa vir com a portinholada do costume, do blá, blá porque o que está em crise é o mundo. A menos que queira que a Câmara de Elvas seja a culpada da crise mundial! É bem possível na sua cabeça asinina!


De André a 4 de Junho de 2010 às 15:03
Claro que a CME não é culpada pela crise mundial, mas é uma das responsáveis pelo facto de Elvas ter a maior taxa de desemprego, o menor nível de qualidade de vida e o menor rendimento per capita das cidades alentejanas. Basta ir ao INE que está lá tudo e os números não mentem.

Portinholada?! O que é isso? Algo que se coma? Então mas em Elvas não se pode pensar pela própria cabeça? Só se aceita a carneirada em prol do poder vigente?


De Anónimo a 2 de Junho de 2010 às 20:03
O governo Espanhol resolveu meter a mão no bolso dos funcionários públicos e retirou-lhes 5 %, parece-me a opção lógica dado que, o défice é gerado entre outras coisas pelo salários da função pública e com esta medida estou convicto que a despesa vai diminuir.
O Sócrates, só aceitou diminuir o salário do governo (a contra gosto) e aumentou a receita tirando 1% ou 1.5% cobrando a todos os trabalhadores.

Desta maneira, aqueles que somos trabalhadores do privado, que em nada contribuimos para o defice, não tendo a regalia de ter emprego fixo (sem desemprego) somos castigados e ajudamos a pagar um defice que são criados pelos salários da função publica.

è UMA VERGONHA .



De Anónimo a 2 de Junho de 2010 às 22:34

Este comentador só pode ser um bacoco, image-se que a culpa da crise não terá outros culpados que não sejam os funcionários publicos. Vou só dar-lhe um pequeno exemplo: sabe quanto ganha o presidente da camara de Elvas, sabe quanto recebe só por ajudas de representação, sabe quanto ganham os outros vereadores incluindo ajudas de representação, sabe quanto custa a mais recente aquisição eurico candeias é apenas um pequeno exemplo, mas vamos mais longe, sabe quanto ganha o governador do banco de portugal e outros tantos como o presidente da caixa geral de depósitos, administradores hospitalares, deputados ministros secretários de estado e adjuntos . sabe quanto ganha por dia só em despesas de ajudas de custo a deputada do PS Inês de Medeiros, sabe quanto custa toda a máquina do estado só em mordomias. Não sabe então informe-se e não venha para os blogues dizer parvoices.


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 09:56
E sabe quanto custa o veredaor da oposição só por ir ás reuniões de Câmara?


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 11:41
Eu não digo que os culpados do defice são os funcionários publicos muitos deles, tem até ordenados muito baixos os culpados;são em primeiro lugar os politicos,entre eles,Cavaco Silva (o pai do monstro) passando por Guterres o padrasto que alimentou o monstro e criou o Salário mínimo garantido (Ferro Rodrigues) Durão Barroso que vendo que o barco estava roto, saiu fora borda e agora este arrogante engª de Domingo e dia feriado que não quer "dar a idea de que os politicos ganham muito" ao baixar em 5% o ordenado, tadinho até dá vontade de chorar.
Sei que os nosso presidente e vereadores bem como os chefes de secção tem despesas de representação o primeiro superior a 1000 euros mês e os 2ª 500 euros  os chefes ao redor de 300 euros
e os assalariados ~só podem compensar  as horas extraordinárias com tempo e esta hem!!!

Se o governo portugues dicidir baixar os ordenados da função publica, o que infelizmente vai ter que acontecer a minha opinião era esta:

Os funcionários até 750 euros 0%
750 a 1250 euros 1%
1251 a 1500 1.5%
1501 a 1800 2,5%
1801 2000  4%
2001 a 2500 7%
2501 a 3000 10%
3001 a 3500 12%
mais de 3501 15%
Por isso eu acho que todos os politicos mas todos deviam descer 15% do ordenado.
E bacoco é o carvalho.


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 13:20
bacoco é o Senhor porque só diz bacoquices


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 16:20

Tu não és bacoco "és uma palerminha que só dizes palermices"


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 16:27

O SR TEM TODA A RAZÃO, SE OS POLÍTICOS NOS QUISEREM DESCER 5% NO ORDENADO, ELES TEM QUE DESCER 15 % É UMA VERGONHA OS VEREADORES E PRESIDENTE ELVENSE GANHAM +COM AS DESPESAS DE REPRESENTAÇÃO DO QUE MUITOS FUNCIONÁRIOS DE ORDENADO.


De Tasca das amoreiras a 2 de Junho de 2010 às 23:12

Caro Anónimo:


Compreendo perfeitamente a sua perspectiva.


O senhor, como trabalhador de uma empresa privada, não contribui em nada pare o deficit orçamental, quem contribui são os funcionários públicos.


Claro está que o ilustre anónimo não tem ao seu dispor os hospitais, se um dia estiver doente, o que espero sinceramente não aconteça, mas se acontecer (ou se já aconteceu) não passará certamente pela cabeça de V. Ex ª recorrer a um hospital ou a um centro de saúde, essas instituições públicas onde cada doente tem um custo muito superior ao valor que paga de taxa moderadora, e contribuir deste forma para o deficit orçamental.


Não o conhecendo, porque escreve como anónimo, posso assegurar que, uma vez que verifico que sabe ler e escrever, ou foi aluno de uma escola privada ou é um autodidacta que aprendeu a ler e escrever sozinho, pois certamente não andou a contribuir para a despesa do estado numa escola pública.


Quando se desloca, quer seja nos pequenos trajectos dentro da cidade, quer em trajectos um pouco maiores, entre duas localidades, certamente fá-lo sempre de avião, socorrendo-se de uma empresa privada e descolando e aterrando em pistas privadas. Não estou a vê-lo a utilizar as ruas ou as estradas aeroportos ou heliportos que foram construídos e são mantidos com dinheiros públicos.


Não sei se tem filhos, pois escreve como anónimo, mas se os tem é certo que frequentam, frequentaram ou frequentarão apenas escolas privadas de contrário estaria a contribuir para um deficit com o qual o não tem rigorosamente nada a ver e para cujo pagamento não tem que contribuir.


Concordo inteiramente consigo, e assim sendo penso que deve dar conhecimento da sua opinião ao seu patrão. Ele certamente gostará de saber que, no dia em que tiver problemas económicos, o caminho a seguir deverá ser o de reduzir o seu ordenado e não o de procurar novas receitas. Afinal sempre é um caminho mais fácil e aquele que o senhor defende.


 


António Venâncio




De Tasca das amoreiras a 2 de Junho de 2010 às 23:32

Porra companheiro, roubaste-me o tema. És um invejoso funcionário público. Além de esfolares o Estado também andas a roubar ideias aos colegas. Para que é que preciso de inimigos? Vai mas é trabalhar malandro!


 


Jacinto César



De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 11:12
Tem razão o custo da taxa moderador não dá para pagar a consulta mas pq os profissionais de saúde tem um ordenados muitíssimo superior ao comuns dos cidadãos e por isso, os do salário mínimo alem do desconto normal para a SS ainda tem que pagar a taxa.
Os alunos contribuem com as propinas para ajudar na despesa, alem de os pais contribuirem com os seus impostos mas, como os ordenados dos professores são muitíssimo superiores ao dos cidadões comuns, o dinheiro não chega e aí só há duas soluções, á ESPANHOLA ou aos pais têm que aumentar a propina.
Os alunos não contribuem para defices os ordenados dos professores é que criam o defice e foi isso que entendeu o governo espanhol tirando 5% aos ordenados, cá vai ser necessário mais, principalmente aos topos de carreira já que o profissional Espanhol tanto médicos, enfermeiros e professores no topo da carreira ganham menos que os portugueses. 
É o que fez o meu patrão foi criar condições para sentirmos a crise o menos possivel, aumentando as receitas trabalhando e exigindo trabalho de nós; e já agora Sr professor tenha dó do povo contribuinte, o estado  pra  criar mais receitas.... só criando MAIS IMPOSTOS.

Como gostaria que, o governo portugues tivesse seguido os passos dos politicos espanhóis que reduziram o ordenado deles em 15% , o nosso desceu 5% pq o PASSOS o obrigou.

PS : Sr César, a resposta tb serve para si já que os dois são farinha do mesmo saco.


De Tasca das amoreiras a 3 de Junho de 2010 às 13:18
Tem piada! Onde é que já li esta de "serem farinha do mesmo saco"? Óh Jacinto, pensa lá um bocadinho. Áh já sei!
Pela boca morre o peixe.
Jacinto César


De Tasca das amoreiras a 3 de Junho de 2010 às 17:18
Caro Anónimo

Triste é termos um pais em que as pessoas, em vez de procurarem as verdadeiras causas dos problemas estarem sempre prontas a apontar o dedo ao vizinho do lado.
Não sei o que faz o ilustre anónimo, pois, não sei bem porquê tem medo de dar a cara, mas certamente é um trabalho digno, pelo qual recebe um justo salário, paga pontualmente os seus impostos, e recusa qualquer compra sem fractura para contribuir com o respectivo IVA, não sei assim sendo, porquê esse ódio tão grande a outros trabalhadores como o senhor que trabalha para um patrão chamados estado. Não percebo como pode pensar que, no casão do deficit toda a culpa é de trabalhadores como o senhor que fazem o que lhes compete no dia a dia, e que a gestão desta empresa chamada Estado tem sido exemplar ao longo dos anos nas opções tomadas.
Já agora, falando de salários do público e do privado, seria bom que se informasse, pois as coisas devem ser comparadas com algum cuidado. Quando refere que o pessoal de saúde tem ordenados acima da média, é verdade, mas duas outras coisas são também verdade:
Têm uma formação acima da média
Neste momento estão a sair da função pública para o privado onde têm melhores salários.
Parece pois não ser verdade, neste caso que os salários da função pública são superiores ao da mesma categoria no privado.
(continua)


De Anónimo a 3 de Junho de 2010 às 18:48

Se entendeu como ódio, dizer que os trabalhadores do privado são mais mal pagos em média do que os funcionários públicos e mesmo assim, são castigados com 1% a mais no IRS ou 1.5% e é a massa salarial dos funcionários e politicos UMA DAS CAUSAS principais do nosso defice que, segundo os ultimos dados são mais de +60% do PIB, é muito natural que tenha que me indignar com esta situaçãoe e o mais grave, é que de acordo com noticia da TVI um instituto ingles de prestigio diz que vamos ter que abandonar o Euro, Deus nos livre, pois nessa altura vamos ver como é!!!!!!


De Tasca das amoreiras a 4 de Junho de 2010 às 23:05

O deficit mais de 60% do PIB?...


Se andar por volta dos 9% já será muito, e estaremos muito mal se no final deste ano ultrapassarmos esse valor.


Passaríamos seguramente por uma situação igual ou pior que a da Grécia.


60%?...


Realmente não tem mesmo noção do que está a falar.


Com esta falta de informação já não me admiro das opiniões que expressa.


Se não é ódio o que tem pela função publica, então o que é? Inveja?


É que a mim não me passaria pela cabeça dizer que a crise deveria ser paga diminuindo os salários dos trabalhadores das empresas privadas.


Talvez pensasse em dizer que cada um deve pagar pontualmente os seus impostos, e que empresas como a banca, que paga comprovadamente impostos inferiores às outras empresas, apesar dos lucros milionários que proclamam todos os anos, deveriam pagar impostos como as outra empresas, mas que trabalhadores deveriam ser penalizados pelo sector de actividade onde exercem a sua profissão, isso não.


António Venâncio




De Anónimo a 5 de Junho de 2010 às 11:27
DA DESPESA CORRENTE.

 


De Anónimo a 5 de Junho de 2010 às 11:39

Se o meu patrão pagar mais do que recebe 1º pede dinheiro emprestado e se não conseguir pagar, vai á falência.
E não se esqueça nunca, que são os privados que fazem girar a economia, não inverta as situações.  
A si nada lhe deve "caber na cabeça" se é com o excesso de gastos da função publica que a despesa do estado obriga a que se cobrem mais impostos o correto é o modo espanhol de resolver a crise corta o mal pela raíz corta nos salários da função publica cá com medo da função publica aumentaram os impostos o que vai originar matar a economia originando menos ingressos e vai ser uma pescadinha de rabo na boca e acabamos na solução espanhola.


 



De Tasca das amoreiras a 3 de Junho de 2010 às 17:20

Quanto ao ordenado dos professores, que o diz serem tão superiores ao dos cidadãos comuns, faça uma comparação séria e desapaixonada com outras classes profissionais cuja habilitação mínima para acesso seja a licenciatura, e compare, desde o início ao final da carreira ao final e depois tire as suas conclusões.


Finalmente, e para arrumar esta questão dos salários:


Sabe o ilustre anónimo que há na função pública quem tenha salários inferiores ao salário mínimo nacional?


Provavelmente MERECEM são FUNCIONÀRIOS PÚBLICOS.


Refere V Ex ª várias vezes o exemplo espanhol, realmente tem razão este governo espanhol é realmente um exemplo a seguir. Apanhou o país vizinho com superávite e uma economia florescente,  em poucos anos conseguiu um dos maiores deficits da união europeia, o maior desemprego e uma dívida pública recorde, realmente é governar bem, as suas políticas devem ser seguidas porque são um exemplo.


 


António Venâncio



De IRS a 4 de Junho de 2010 às 00:50
O senhor vá-se informar. Quer ver que o défice é culpa dos salários da funçao publica? Sabia que ha funcionários publicos que ganham o ordenado minimo e trabalham ha 20 anos? 
O défice é por muitos motivos e principalmente pelos privados não terem capacidade de exportar produtos e só venderem a banha da cobra.
Atrasado


De Anónimo a 5 de Junho de 2010 às 11:47
Garanto que se fosse eu a mandar até aos 800 euros não mexia ate aos 1250 euros tiraria 1% que é o que agora tiram, daí para cima, era a doer.
Tu cospes no prato que te dão de comer, os privados criam riqueza, da riqueza que criam, a função publica consome cerca de 60 % do PIB que nós produzimos e ainda te queixas vai trabalhar malandro, escroque. 



Comentar post

Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

logo que poluiçao iriam causar duas ou tres embarc...
Muito interessante. Nessa documentação há document...
Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs