Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013

Ando deprimido

 

 

 

Acabei ontem de reler o romance de Miguel Sousa Tavares, “O Equador”, que sobre o ponto de vista histórico é exemplar e que descreve com muita precisão o estado de Portugal nos anos imediatamente anteriores à queda da Monarquia. E o engraçado, mas que não tem graça nenhuma, é que podemos estabelecer um paralelo com o que se passa hoje no nosso país. Era um Rei D. Carlos que não passava de uma figura decorativa e dois partidos que se iam revezando no poder. Era a corrupção, o tráfico de influências, os compadrios e tudo o que vimos hoje. Uma cópia chapada do que se passou há cerca de cem anos atrás.

Hoje saíram os novos dados sobre Portugal da Comissão Europeia. As previsões dão conta que o desemprego continua a aumentar, o PIB continua a cair, os rendimentos continuam a baixar, as exportações também estão a cair e pasme-se, a dívida de Portugal continua a aumentar. É caso para perguntar: então depois desta austeridade toda, em que temos dois terços do país ou mais de calças na mão, ainda assim a dívida aumenta? Algo de estranho se passa. Ou o governo não faz a mínima ideia do que anda a fazer ou então andam-nos a esconder a verdade e não nos contam para onde vai o dinheiro.

Antes, ingleses e alemães até se propuseram comprar algumas das nossas colónias para pagarmos a dívida externa. Hoje já não temos colónias e já vendemos ao estrangeiro tudo o que valia dinheiro. E agora? Se calhar era bom fazermos um leilão e despachar a Madeira e os Açores. Sempre era capaz de render alguma coisa.

 

Bom fim-de-semana para todos

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 14:12
Link do post | Comentar | Ver comentários (20) | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2013

A Lilica e o Eng. Jardim Gonçalves

 

 

Hoje pediram-me para ver uma história que estava no site da Rede Globo brasileira. É a história de uma cadela, de seu nome Lilica, que se habituou a matar a fome em casa de alguém que lhe dava de comida, mas que ficava a cerca de2 quilómetrosde distância. Resumindo, a cadela vivia num lado e ia comer a outro. Esta vivia com mais animais no mesmo local: outro cão, um galo, duas galinhas e ainda um burro. A pessoa que a alimentava levava-lhe um saco de comida até um certo local onde a cadela a esperava. Acontece que logo ali comia o que lhe traziam, mas não comia tudo. Pegava no saco de plástico e desaparecia. Um dia a pessoa que a alimentava seguiu-a. Qual não foi o seu espanto quando percebeu que trazia o resto para entregar aos seus companheiros. Podia comer logo tudo, mas comia o necessário para se alimentar e levar o resto para os outros.

Imediatamente antes de ter visto esta história, estava a ver as notícias da SIC e ouvi Miguel Sousa Tavares comentar um caso da actualidade. O Eng. Jardim Gonçalves tem uma reforma de cerca de 150 mil euros, carro com condutor às ordens, avião às ordens e seguranças. Isto tudo pago pelo BCP. Claro que tudo isto foi negociado antes de se ter vindo embora do banco, banco esse que está a ser financiado por TODOS NÓS através dos dinheiros que o estado lá injecta. Claro que o banco já tentou em tribunal alterar a situação, mas nada. Este senhor tem de reforma sozinho o equivalente à reforma de 300 euros de 500 pessoas, que com esta quantia quase morrem de fome.

Inicialmente estava com vontade de dizer como é que é possível dois animais portarem-se de maneira tão diferente, mas ao chamar animal ao Eng. Jardim Gonçalves estava a ofender a Lilica, cadela essa que dá uma grande lição de vida a muito boa gente. Nestas coisas, lá dizia o outro, há animais e animais.

 

Link do filme: http://globotv.globo.com/rede-globo/globo-reporter/v/cadela-solidaria-enfrenta-perigo-para-alimentar-amigos/2258688/

 

Uma boa semana para todos.

   

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 21:06
Link do post | Comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

Mas que novidade

 

Foto de Daniel Rodriges

 

 

 

Diz o “nosso primeiro-ministro”: “Ninguém pode afastar a possibilidade de uma espiral recessiva”. O homem acabou de descobrir aquilo que qualquer pessoa mais ou menos informada já sabia há muito tempo. O problema é que não se sabe como sair deste labirinto, porque o que se perspectiva vai agravar ainda mais o problema e ninguém faz ideia como sair. Bem, para alguns não. Há por aí muito boa gente a ganhar muito dinheiro à custa da crise e da desgraça de um povo inteiro.

Hoje, um fotógrafo português foi distinguido com o prémio da World Press Photo, coisa que não é para todos. Entrevistado acabou por confessar que está no desemprego e teve que vender todo o seu equipamento fotográfico para sobreviver.

Mas será que no nosso país as competências servem para alguma coisa? Hoje, ter um cartão de um partido é meio caminho andado para qualquer incompetente ter um tacho. Pode ser a maior burridade, mas haverá sempre um lugarzito numa qualquer administração onde o colocar.

E sabem onde param os honestos, os competentes e os dedicados? Do lado de fora da política. E sabem porquê? Por sentirem vergonha de pertenceram a um clube de privilegiados, onde a corrupção, a desonestidade, o oportunismo e a falta de vergonha imperam.

Tenham um bom fim-de-semana se puderem.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 14:43
Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013

Uma espiral sem fim

 

 

 

Baixam os vencimentos!

Baixam os impostos recolhidos!

Baixa o consumo!

Baixam os impostos recolhidos!

Aumenta o desemprego!

Aumentam-se mais os impostos e diminuem-se outra vez os vencimentos!

O PIB continua a diminuir!

As importações diminuem! Os impostos recolhidos também!

As exportações também estão a inverter o ciclo de crescimento! E o emprego diminui.

 

E depois disto que fazer? Voltamos ao princípio da história que pelos vistos não tem fim.

 

Ontem, alguém comentou aqui que temos mesmo que cortar os 4 mil milhões em 2014. Esse alguém, corajoso anónimo, deve estar a falar de barriga cheia, já que não se deve importar com os cortes das prestações sociais. Pode ser que um dia que lhe toque a ele também.

 

Há uns dias atrás aconteceu uma coisa extraordinária. O governo parece que está a pensar em acabar com a ADSE, coisa que concordo, já que deveria haver somente um sistema único de protecção à saúde. Pelos vistos, alguma oposição também concorda. Segundo o meu ponto de vista seria um bom passo para se poupar algum dinheiro.

Mas calma, alguém estáem desacordo. E quem? Os serviços de saúde privados que perderiam 200 milhões de euros anuais. Privados sim, mas sempre com a boca aberta para mamar na teta do estado. E se fossem só estes a mamar nas tetas do estado ainda era o menos. Só que há por aí uma cáfila monumental a fazer o mesmo. Sempre ávidos de chupar mais e mais. Basta olhar para os poderosos bancos para se entender para onde vai muito do dinheiro dos nossos impostos e que deveria ter uma finalidade bem distinta.

Haja alegria.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 13:34
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013

Quarta-feira de cinzas

 

 

 

Passado que é o Carnaval, dias estes que serviram para se esquecer das agruras da vida, eis que estamos de volta àquilo que sendo anormal, já se tornou normalidade: o país em cinzas.

Por mais que queira escolher um tema para escrever, são tantos os problemas que nem sei o que escolher. Há quem diga que já batemos no fundo, mas pelo que me é dado a ver, o “fundo” ainda se avista.

É o desemprego a bater recordes todos os meses.

É a corrupção que aumenta. Todos os dias aparece um novo caso.

É a justiça que continua a não dar respostas, pelo menos nos grandes casos, já que nos casos em que os pequenos estão envolvidos ela funciona rápida.

São os vencimentos a emagrecerem e o custo de vida a aumentar.

Bem, são tantas as coisas que me incomodam e incomodam os portugueses, que penso que já nem restam forças para protestar.

Fala-se ainda hoje dos 40 anos tenebrosos do “fascismo” e de ditadura. Mas qual fascismo e ditadura? A única coisa que se alterou foi o facto de podermos votar no ditador, porque de resto as coisas ainda estão piores.

Hoje, ouvi contar um episódio passado aqui em Elvas que me deixou estarrecido: um funcionário no dia 8 deste mês perguntou ao patrão quando é que lhe pagava. Resultado: despedido. Se as coisas estão muito feias para quem não tem trabalho, quem o tem anda aterrorizado. O medo está presente no dia a dia.

Já era quase adulto quando o António resolveu cair da cadeira. Atravessei todo o período Marcelista e vivi o resto da minha vida na chamada “democracia”. Democracia? Digam-me os mais velhos ou aqueles que se julgam informados, quando é que estivemos pior do que hoje? Onde é que houve os escândalos que há hoje? Ganhámos a liberdade de falar! É verdade! E que ganhámos com isso? Nada, já que podemos berrar o que quisermos que ninguém nos ouve.   

Nunca houve tanta gente a passar tão mal como hoje. A pobreza e a pobreza envergonhada aumentam a cada dia que passa.

Espero do fundo do coração que um dia Portugal renasça das cinzas.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 15:14
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2013

O Forte da (des)Graça

 

 

 

Havia dantes uma canção que não recordo nem o nome nem o intérprete, que às tantas dizia “ … procuro e não te encontro …”.

O mesmo digo eu hoje (porque não sei cantar), mas em relação à verdade. Isto vem a propósito do Forte. Vou tentando ouvir as minhas fontes aqui e ali, uns dizem uma coisa, outros outra, mas ninguém é peremptório nas afirmações que faz (diria antes, palpites).

E o tempo vai passando.

Eu penso que, sendo a CME também culpada ou não no estado a que isto chegou, enquanto não tomar uma posição FORTE e DURA sobre o assunto, nada se resolverá. Ou antes, resolve uma futura desclassificação.

Deixo aqui novamente as recomendações do ICOMOS e verifiquemos o que ainda não foi feito:

 

“ICOMOS recomenda ainda que o Estado Parte tenha em consideração a seguinte:


  • · Encontrando o mais rapidamente possível a fonte de recursos financeiros e novas utilizações para os edifícios desocupados, em particular o Forte de Graça;
    · Estabelecer um inventário completo de recursos e estruturas para a Propriedade como base para a conservação e estender o sistema de monitorização para incluir isto como parte do Plano de Gestão. O inventário deve ser incorporado no Plano Director Municipal;
    · Orientações, incluindo no Plano de Gestão, o design adequado para edifícios novos ou de recuperação no centro histórico e fora das muralhas e incorporando
    estes no Plano Director Municipal.”

 

Pelo que leio, até agora nada ou quase nada foi cumprido. A “canelada” chegará um dia.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 15:11
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito

Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs