Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Terça-feira, 3 de Março de 2009

A barbárie

Penso já ter referido aqui uma vez e a propósito de qualquer acontecimento que não recordo o facto de, com todos os defeitos e problemas que o nosso país enfrenta, ainda é bom aqui viver.

Todos nós falamos mal disto ou daquilo (também me incluo), barafustamos por tudo e por nada, prometemos e juramos se for preciso que se apanhássemos a jeito este ou aquele que lhe faríamos isto ou aquilo. Conversa fiada. Não passamos de um povo de brandos costumes. Se por um lado é mau, por outro traz-nos uma tranquilidade que poucos países têm.

Isto tudo vem a propósito dos acontecimentos destes últimos dias na Guiné-Bissau. O presidente não gosta do CEMFA e como tal manda-lhe por uma bomba para o despachar. Os correligionários deste não são de intrigas: vão a casa do presidente e enviam-no desta para melhor. Assunto resolvido. Mais nada!

Sei por experiência própria que o valor da vida humana para estes povos não é igual ao do mundo ocidental. Sei também que para eles o tirar a vida a uma pessoa não constitui o drama que é para nós. Sei ainda que para entender tudo isto é necessário conhecer o “modus vivendi” desta gente. Mas mesmo conhecendo estas culturas não consigo deixar de pensar que tais actos constituem um barbárie. E já nem falo do acto de matar, mas sim o como! Quanto mais sádico for o método tanto melhor. Ainda hoje recordo na minha passagem por Moçambique o conselho que me deram quando lá cheguei: luta até morrer, mas entregares-te nunca. Não se leia isto como sendo um apelo à bravura, mas sim um apelo para se evitar uma morte sádica.

Continuo sem entender aquela gente.

 

Jacinto César

 


Tasca das amoreiras às 23:03
Link do post | Comentar | Ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

O lixo

Às vezes leio coisas por aí que me deixam de boca aberta. Quando elas então vêm de pessoas ditas responsáveis, então …

Toda a minha vida e talvez por os meus pais terem sido pobres, habituei-me a ver comprar e vender coisas em segunda mão. Ainda hoje é uma prática, não tão corrente como dantes, mas ainda presente na nossa sociedade. A sociedade de consumo a que nestas últimas décadas nos habituámos, faz com que usemos e deitemos fora coisas que por vezes estavam mais que boas. Faço aqui o “mea culpa” porque sofro do mesmo problema, mesmo que por vezes a consciência me fique algo pesada. Compra-se novo porque é mais bonito ou está mais na moda ou simplesmente porque estamos fartos de ver o mesmo “tareco” todos os dias.

Isto tudo vem a propósito da iniciativa da câmara em recolher o produto desses “luxos”, recupera-los e entregá-los a quem mais necessite. Não digo que seja uma função do executivo municipal pois parece-me ser mais próprio de uma organização de solidariedade social. Mas entende-se.

O que não consigo entender é a posição do dirigente do CDS/PP local, Tiago Abreu, ser contra e dizer que é humilhante para a dignidade dos cidadãos o receber este “lixo”. Este nosso político vive na verdade num mundo diferente do comum dos cidadãos. Nunca soube e nem sabe o que são necessidades (espero do fundo do coração que nunca chegue a saber). Então será que é humilhante uma pessoa receber uma televisão boa porque comprou um LCD último modelo? Ou receber um frigorífico porque o que tínhamos se tornou pequeno?

È por esta e por outras parecidas que por vezes me pergunto o que seria dos elvenses com um presidente deste género. Falar forte e alto pode ser apanágio de quem é corajoso, o que não quer dizer que não se digam asneiras.

“Caro Tiago”, o senhor pode fazer muito barulho, pode ser muito corajoso nas suas intervenções públicas, pode até ter razão em algumas coisas que diz, mas acaba por perder a credibilidade com tiradas deste tipo. Baixe lá desse seu pedestal de ouro e olhe à sua volta, fale com os necessitados, veja como muitos dos nossos concidadãos vivem e depois então “debite” lá o seu discurso.

Como deve saber pode responder como quiser, ou seja, por si ou por terceiros anónimos que eu publicarei SEMPRE.

 

Jacinto César     

 


Tasca das amoreiras às 23:17
Link do post | Comentar | Ver comentários (12) | favorito

Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs