Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Coisas das estatísticas

Caro Velho Conselheiro Zé de Mello

 

 O seu post de hoje sobre o ranking dos concelhos do país em qualidade de vida provocou em mim alguns sentimentos. De início não pensei muito no assunto. Depois de pensar um bocadinho, porém, fiquei preocupado, curioso, espantado e finalmente compreendi aonde se queria chegar com o estudo feito. Passo a explicar-me.

 

 Depois de ver a pequena tabela que colocou, e já que teve o cuidado de pôr o link para o estudo completo, acabei por tirar o documento e dei-me ao trabalho de o ler. Sempre desconfiei de estatísticas e esta não fugiu à regra; mas dentro dos poucos conhecimentos que tenho sobre tal assunto, fui tentando analisar o estudo e, depois de digerir as 49 páginas cheguei a uma conclusão curiosa, a qual deixo para o fim.

 

 A estatística, em minha opinião, é a ciência de manipular números em função das conveniências, uma arma utilizada com frequência pelos políticos para justificar os seus actos. Relembro-lhe a velha história do frango que me dispenso de contar por ser do conhecimento geral.

 

 Mas vamos analisar alguns dos indicadores que serviram para o estudo, que aparecem na página 21 e são denominados por Condições Materiais. Para ilustrar melhor a minha opinião tomemos como exemplo dois concelhos virtuais: um com 5 mil habitantes que passo a denominar por A e outro com 20 mil denominado por B.

 

 

1 - O concelho A tem 1 estação de correios e B tem

2– O concelho A tem 1 biblioteca e o B tem 1.

3 – O concelho A tem um equipamento cultural e o B tem também 1.

4 – O concelho A tem um museu e o B tem 1.

5 – O concelho A tem 1 Centro de Saúde e o B tem também só 1.

6 – O concelho A tem 1 Escola Secundária e o B tem 1 também.

 

Para chegar onde quero, basta estes 6 dados porque seria fastidioso colocá-los todos. Perante os que coloquei, logo à partida diríamos que o concelho A estava favorecido em relação ao concelho B já que tendo um quarto da população tinha em quantidade as mesmas Condições Materiais. Certo? Errado.

 

Passo a explicar: num estudo deste tipo são levados em conta (autor do estudo) a quantidade dos bens materiais mas não a QUALIDADE dos mesmos. Explico-me melhor! Vamos ao caso da Biblioteca. A do concelho A tem uma e vamos supor que tem vinte mil obras para consulta, mas a do concelho B tem quinhentas mil obras. Ambos os concelhos têm 1 biblioteca! Mas pergunto eu: qual deles está mais bem servido?

 

Outro exemplo: ambos concelhos têm 1 museu. O do concelho A é um daqueles pequenos museus de antropologia local e o do conselho B é um museu com secções de pintura, escultura, antropologia, arqueologia, etc. Qual deles está melhor fornecido? O B, mas perante o estudo conta como sendo um independentemente da QUALIDADE.

 

O mesmo raciocínio se aplica a todos os indicadores.

 

O meu caro Zé de Mello come um bife daqueles que é necessário ter dentes de aço para o trincar. Eu delicio-me com um bife de lombo. Ambos comemos 1 bife. A estatística é mesmo isto!

 

 Analisando a tabela, para quem conhecer razoavelmente o país, há por ali incongruências que qualquer pessoa identifica; mas alguém me convence que em Almada, no Barreiro ou Vila Franca de Xira se vive com mais qualidade que em Évora, por exemplo?

 

 Voltando atrás, há um indicador que até se torna cómico ser considerado para o estudo e que se refere ao número de empréstimos bancários para aquisição de casa por mil habitantes. Quem é que nos pode garantir que um concelho que tem um maior número de empréstimos por mil habitantes tem melhor qualidade de vida que outro que os tenha em menor número? Pode até significar o contrário, ou seja: o que tem menor número de créditos ser o que tem melhor qualidade de vida, para tal bastando que neste último caso haja um maior número de habitantes com casas já pagas. Ou não?

 

Coisas de estatísticas.

 

 Finalmente a conclusão que tiro do estudo e que os autores do mesmo quase confessam: a Beira Interior e PRINCIPALMENTE a Cova da Beira estão muito mal classificados, ocupando muitos dos seus concelhos os últimos lugares. O que quererá dizer isto? Ainda não entendeu? Eu explico! Estas zonas do país têm sido ao longo destes últimos anos extremamente favorecidos, mas ainda não chega. Querem mais. E não sabe porquê? Veja a naturalidade de uma grande parte dos políticos com influência no nosso país e está tudo dito. Já reparou que a Covilhã, além de ter uma universidade já bastante grande e um hospital central associado a uma faculdade de medicina, aparece numa posição humilhante enquanto algumas cidades do Algarve que não têm nada destas coisas aparecem nos primeiros lugares? Porque será? É a estatística ao serviço dos políticos a justificar a canalização de mais fundos para aquelas regiões, ou o estudo não tivesse sido feito pela própria Universidade da Beira Interior.

Coisas das estatísticas. 

 

PS - Caro Zé de Mello, o estudo é de 2007 e elaborado com os dados de 2004. 

Jacinto César 

 


Tasca das amoreiras às 01:44
Link do post | favorito
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Últimos copos

Forte da Graça - 18

Forte da Graça - 17

Forte da Graça - 16

Forte da Graça - 15

Forte da Graça - 14

Forte da Graça - 13

Forte da Graça - 12

Forte da Graça - 11

Forte da Graça - 10

Forte da Graça - 9

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

Nest baluarte existio uma oficina de artesanato on...
JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...

mais comentados

101 comentários
89 comentários
86 comentários

subscrever feeds

SAPO Blogs