Elvas sempre em primeiro

Todos os comentários que cheguem sem IP não serão publicados.

Terça-feira, 25 de Junho de 2013

Ainda a propósito de corrupção e compadrio

 

 

 

Eu perante as notícias que vão aparecendo, tenho que chegar à conclusão que estamos mesmo rodeados de corruptos.

Veja-se o caso daquele senhor que era administrador do Metropolitano do Porto: Paulo Braga Lino. Enquanto administrador meteu a pata na poça ao envolver-se no negócio das “Swaps”, negócio esse ruinoso para o país e por tabela para todos nós.

Antes do escândalo rebentar foi convidado pelo actual governo para Secretário de Estado da Defesa. Quando a “marosca” veio para os jornais, o governo acabou por o demitir. Até aqui tudo bem.

Mas para surpresa das surpresas o referido senhor um mês depois já estava na administração do mesmo Metropolitano do Porto como se nada tivesse acontecido. Acrescente-se que o homem foi readmitido por unanimidade pela administração. Mas aonde chegámos nós em que até a corrupção é recomeçada.

Caros amigos, lamento muito, mas também me vou corromper.

 

PS – Claro que a lei sobre o enriquecimento ilícito, mais uma vez ficou paralisada no Parlamento. Porque será?

 

Jacinto César  


Tasca das amoreiras às 17:00
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 23 de Junho de 2013

Portugal é viável?

 

 

 

Hoje quando lemos o jornal ou vemos televisão, a palavra corrupção é omnipresente.

Será que há negócio, contrato, concurso ou qualquer coisa onde as coisas sejam feitas com limpeza? Será que ainda há pessoas honestas que andem metidas em qualquer ramo de actividade económica ou financeira? Ele são governantes, ex-governantes, administradores de empresas e ex-administradores, são assessores disto ou daquilo, são os bancos e companhias de seguros, são as grandes empresas de distribuição, são as grandes empresas de construção, são as autarquias, são os sucateiros, são …, somos um país de corruptos, ou seja, somos uns milhões a sofrer as consequências da ambição desmesurada de uns milhares que não têm quaisquer espécie de escrúpulos e que eram capazes de vender a mãe para atingir os seus fins.

Mas onde para a palavra HONESTIDADE? Hoje, quem tem poder, ou é corrupto e alinha no sistema, ou o seu poder é efémero.

Mas em quem podemos confiar? Na justiça? Só um em cada 10 acusados de corrupção é condenado. Quando é que podemos confiar na justiça se até o antigo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, aqui condecorado no 10 de Junho é acusado de “aldrabar” as actas dos acórdãos?

Condecorados haviam de ser os milhões de portugueses que todos os dias fazem malabarismos para pagar as contas a tempo e horas, para não falar já naqueles que nem isso conseguem fazer e passam necessidades básicas e fome. Esses sim são os verdadeiros heróis da Nação.

Perguntam-me se tenho esperança? Tenho, mas só com uma mudança radical do sistema, com um despertar de consciências por parte dos cidadãos, o perder o medo de denunciar e fundamentalmente abrir os olhos.

É um país inteiro anestesiado e desorientado. Que o Brasil nos sirva de exemplo.

Uma boa semana para todos

 

Jacinto César     


Tasca das amoreiras às 16:54
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | favorito
|
Domingo, 21 de Agosto de 2011

A Angola que conheci e já não conheço!

Vista aérea do Mercado Roque Santeiro

Hotel de luxo de Luanda 

 

 

 

Como muitas pessoas sabem, servi o meu País em Moçambique como

militar nos anos 72 a 74 do século passado.
Pondo de lado as questões da guerra, o ambiente que se vivia nas

principais cidades era de puro colonialismo de inspiração britânica

(influências da África do Sul e da Rodésia). Os colonos que aí viviam

eram donos e senhores de tudo e de todos e até os militares que aí se

encontravam a defendê-los não eram bem aceites.

Numa das férias que tive, para vir a Portugal, como o avião fazia escala

em Angola, resolvi passar aí uns dias. Como era diferente o modo de

vida em Angola.

A primeira impressão que tive, era a de que estava em Portugal.

Em Luanda vi aquilo que para mim era impensável: estando sentado

numa esplanada da avenida marginal, vi um branco a vender lotaria

e a engraxar sapatos no mesmo instante em que estacionava junto ao

passeio um Alfa-Romeu Montreal (na época era qualquer coisa da

categoria de um Ferrari) e dele saiu um africano de fatinho branco.

Em Moçambique era impossível. Para dizer a verdade, senti-me bem.

Tanto havia pobres negros como brancos e com os ricos passava-se da

mesma forma. Era bonito de se ver.

Isto vem a propósito do que li na última edição da revista “Sábado”

sobre Luanda.

Fiquei envergonhado, para não dizer enojado com o que li! Como é

que é possível haver milhões de angolanos a passar fome e meia

dúzia de corruptos a viverem à grande e à francesa e ostentarem essa

mesma riqueza? Não, não é definitivamente a Angola que tive a felicidade

de conhecer.

Um qualquer tipo que nem tem coragem de dar a cara, a gabar-se de

gastar um milhão de Euros numa festa de aniversário, um casal com dois

filhos pequenos que tem 5 carros topo de gama, com os respectivos

condutores e que gasta 20 mil euros mês num batalhão de criados e outros

casos igualmente escandalosos! Para dar uma ideia final, Luanda é simplesmente

a cidade mais cara do Mundo!

Como é que é possível haver um grupo de lambe botas do poder maltratar assim

um povo inteiro?

E o que mais me espanta é essa canalha chamar ainda hoje colonialistas aos

portugueses.

Colonialistas? Nós? Comparado com o que se está a passar há uns anos a esta

parte em Angola, os portugueses eram uns meninos de coro. Uns anjos!

Até o “António” se levantasse a cabeça de novo ficaria horrorizado com a situação!

Que fazer a isto?

 

Jacinto César    


Tasca das amoreiras às 14:32
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 20 de Agosto de 2011

Fugir ao Fisco. Sim ou não, eis a questão

 

 

 

É uma verdade incontestável que se todos pagassem o que é devido ao

fisco, provavelmente todos viveríamos melhor. Mas infelizmente não!

Mais uma vez e até sobre este assunto, os ricos são filhos e os pobres

enteados. Vejamos:

- alguém que tenha um pequeno negócio, pode com relativa facilidade

fugir ao fisco. Se é apanhado, cai o Carmo e a Trindade e lá está o nosso

homem em maus lençóis.

- suponhamos que a qualquer um de nós, por felicidade ou infelicidade,

acerta em cheio no Euro-milhões. Neste caso e em condições normais,

o nosso homem colocava o dinheiro no banco e no mínimo teria que

pagar sobre os juros, qualquer coisa como 25%. Mas como o nosso

homem é espertalhaço, através do banco envia a “massa” para um

 “off-shore”. Lá se vai o imposto à vida.

 

Aparentemente, tudo isto são somente suposições. Mas não, é a realidade.

No passado mês de Maio, e só nesse mês, transitaram para as referidas

“off-shore” qualquer coisa como mil e duzentos milhões de Euros.

Só num mês. Agora imagine-se a quantidade de dinheiro pertencente a

portugueses que anda de viagem por essas “ilhas Caimão” e outras que tais.

Mas pior do que isso, é o próprio estado, através de alguns ministérios que

faz o mesmo. Irra que é demais.

 

Costuma-se dizer que quem rouba um pão para matar a fome é LADRÃO!

Quem rouba milhões, foi um engano de contas!

 

Sempre assim foi e assim continuará a ser. Que o diga o Dr. Dias Loureiro 

e Companhia.

 

Não sou a favor da violência, mas para certos senhores, sempre abriria uma

excepção.

 

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 15:11
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

O polvo

Cada vez mais sinto um desiludido da política em Portugal. Não porque seja político, mas porque sou cidadão. Perdi por completo a fé naqueles que nos governam. E quando falo em quem nos governa, estou a referir-me aos actuais, aos anteriores e aqueles que virão a seguir. Tenho que reconhecer que da esquerda à direita já não há políticos sérios. A corrupção, os compadrios e as amizades por conveniência, cortam transversalmente todos os partidos políticos e a sociedade em geral. É um polvo gigante que estende os seus tentáculos a todo o lado. Basta ir seguindo com atenção as notícias do dia-a-dia (em letra pequena, claro) para nos apercebermos como as coisas andam. São ministros que nomeiam administrações de empresas públicas, que por sua vez os acolhem quando saem do governo. São filhos de importantes figuras do estado que são nomeados para cargos de relevo assim que acabam o seu curso. São ex-dirigentes políticos que só não foram formalmente acusados de crimes graves por pressão de figurões e que agora estão colocados em organizações internacionais ou colocados em empresas portuguesas a operar no estrangeiro. Há de tudo um pouco.

Se até há uns anos atrás as fraudes com o Fundo Social Europeu serviram para enriquecer meio mundo (políticos, sindicatos e apêndices), hoje a técnica é diferente.

Gostaria que alguém me explicasse os 1200 M€ (sim, leram bem, mil e duzentos milhões de euros) que estão no OGE na rubrica “Estudos e pareceres”. Para onde vai parar este dinheiro? Quem é que faz os Estudos? Quem é que dá os parecerem? Para que servem esses estudos e pareceres? Presumo que já tenham adivinhado.

Os partidos vão-se alternando no poder, dizem cobras e lagartos uns dos outros, mas tudo continua na mesma e com tendência para piorar.

O que me preocupa é o sentimento de impotência para por fim a este estado de coisas. Penso que só chamando o inspector Corrado Cattani!

Jacinto César


Tasca das amoreiras às 19:36
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | favorito
|

Veja quanto tempo falta para as 5 da tarde

Número de bebedores desde 31-7-2007

Visitor Statistics
camping gear

O Tempo

Últimos copos

Ainda a propósito de corr...

Portugal é viável?

A Angola que conheci e já...

Fugir ao Fisco. Sim ou nã...

O polvo

Adega

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


A procurar na adega

 

Blogs de Elvas

Tags

todas as tags

últ. comentários

JacintoSó agora tive oportunidade de lhe vir dizer...
VERGONHA? MAS ESSAS DUAS ALMAS PERDIDAS RONDÃO E E...
Uma cartita. Uma cartinha. Uma carta.Assim anda en...
Os piores lambe-botas são os partidos de Esquerda ...
O mundo está para os corruptos e caloteiros. Uma a...
O mundo é dos caloteiros . Uma autentica vergonha.
"Não se pode aceitar que um professor dê 20 erros ...
penso k será pior dizer k ñ tem pais!ou k ñ sabe k...
Preconceituoso

mais comentados

subscrever feeds

SAPO Blogs